Métodos da prospectiva

Softwares Métodos da prospectiva

Multipol

Critérios e políticas múltiplos

Objetivo

 

Como todo método multicritério, MULTIPOL visa a comparar diferentes ações ou soluções de um problema em função de critérios e políticas múltiplos. O objetivo de MULTIPOL é, então, fornecer uma ajuda à decisão pela construção de uma grade de análise simples e evolutiva das diferentes ações ou soluções que se oferecem ao decisor.


Descrição do método

 

O método MULTIPOL (MULTIcritère et POLitique) é, certamente, o mais simples dos métodos multicritério, mas nem por isto o menos útil. O método repousa sobre a avaliação das ações por intermédio de uma média ponderada, semelhante à avaliação dos alunos de uma turma pelas notas das matérias afetadas de pesos.

 

Encontramos em MULTIPOL as fases clássicas de uma abordagem multicritério: recenseamento das ações possíveis, análise das consequências e elaboração de critérios, avaliação das ações, definição de políticas e classificação das ações. A originalidade de MULTIPOL vem de sua simplicidade e flexibilidade de utilização. Em MULTIPOL cada ação é avaliada em relação a cada critério, por meio de uma escala simples de avaliação. Esta avaliação é obtida por meio de questionários ou de reuniões de especialistas, sendo necessária a busca do consenso.

 

Por outro lado, o julgamento efetuado sobre as ações não se realiza de maneira uniforme: é necessário levar em conta os diferentes contextos ligados ao objetivo do estudo. Uma política é um jogo de pesos atribuído aos critérios e que traduz um destes contextos. Estes jogos de pesos de critérios poderão, assim, corresponder aos diferentes sistemas de valores dos atores da decisão, a decisões estratégicas não tomadas, ou ainda a cenários múltiplos e a avaliações incluindo o fator tempo. Na prática os especialistas repartem entre as políticas um peso dado para o conjunto dos critérios.

 

Para cada política, o processo MULTIPOL atribui uma nota média às ações.
Calcula-se, assim, um quadro de perfis das classificações comparadas das ações em função das políticas.

 

A consideração do risco relativo à incerteza ou a hipóteses conflituosas se efetua por meio de um plano de estabilidade das classificações das ações, a partir de média e do desvio-padrão das notas médias obtidas para cada política.

 

Pode-se, assim, testar a robustez dos resultados de cada ação: uma ação com uma média elevada mas um grande desvio-padrão podendo ser considerada arriscada.

 

Utilidades e limites


MULTIPOL é um método simples e apropriável, que leva em conta a incerteza e permite testar a robustez dos resultados em relação a diferentes políticas. Graças à sua simplicidade, o método é também evolutivo. Ele permite, facilmente, não somente ao longo de um estudo mas mesmo depois dele, incorporar novos critérios, novas ponderações ou novas ações para enriquecer a análise. Além disso, a simplicidade do critério de agregação (média ponderada) elimina toda incomparabilidade entre ações.

Entretanto, se o objetivo é elaborar um plano a partir de várias ações, algumas dificuldades podem surgir para se levar em conta sinergias, incompatibilidades e repetições entre ações escolhidas. Esta desvantagem afeta todos os métodos multicritério. Uma análise mais fina, aqui como em outros casos, é então necessária.


Conclusões práticas

 

A necessidade de levar em conta a ocorrência de critérios múltiplos nos problemas de decisão motivou o desenvolvimento de inúmeros métodos, mais ou menos sofisticados, a partir de uma gama muito vasta de conceitos e procedimentos (conjuntos nebulosos, funções de utilidade, simplex,...). MULTIPOL é uma resposta simples e operacional que evita o risco de uma formalização excessiva, mas que permite organizar e estruturar a ajuda à decisão.


Bibliografia

  • DOUFFIAGUES J., BOURSE F., GHUYSEN J.P., GODET M., “Quel site pour un nouvel aéroport dans le grand bassin parisien ?”,Travaux et Recherches de Prospective, Futuribles International, n°4, novembre 1996.
  • GODET M., Manuel de prospective stratégique, Dunod, Paris, 2001.
  • GODET M., Creating Futures : scenario-building as a strategic management tool, Economica-Brookings, Paris, 2001.
  • ROY B., Méthodologie multicritère d’aide à la décision, Economica, 1985.
  • VINCKE P., L’aide multicritère à la décision, Editions de l’Université de Bruxelles, 1989.

 

 

Concepção e residência Logo Axn informatique © 2010
Conformidade de seu site às normas do W3C, organismo de padronização da web
Valid HTML 4.01 Transitional